Neo Solutions - Soluções para gestão do escritório contábil

sistemas para gestão da empresa contábil


Você sabe qual o custo/hora de seu Auxiliar Fiscal? 26/03/2013

Você sabe qual o custo/hora de seu Auxiliar Fiscal?

Não é preciso perambular muito para encontrar empreendedores de escritórios de contabilidade
que estão com dificuldades em encontrar um candidato para preencher a equipe de seu departamento
fiscal.

As diversas obrigações acessórias com multas elevadas pela falta da entrega de uma DCTF ou DACON,
tira o sono de vários empresários contábeis, pois se ele possui 100 clientes, basta
multiplicar essa multa por 100 e enxergar o risco que ele está correndo em depositar toda essa
responsabilidade e confiança nesse profissional.

O SPED Fiscal chegou para valorizar ainda mais o passe desse profissional. Não é de hoje que
encontramos vários profissionais da área fiscal migrando para diversas empresas onde são atraídas
por melhores salários e benefícios.


Não sou nenhum consultor de gestão de pessoas, mas não precisa muito para entender que todos
os empresários contábeis precisam estar de olhos bem abertos a seus profissionais.


Partindo dessa atual situação, quero demonstrar O custo/hora desse profissional.

De acordo com o site: http://www.guiarh.com.br/tabeladesalarios.htm, o salário "médio" de um
"auxiliar" fiscal ( perceba, não estamos falando de um analista e nem de um assistente ) é de
R$ 1.432,00.

É normal gestores não só de escritórios de contabilidade, adotar a mesma fórmula para calcular
hora extra como parâmetro para realizar o cálculo do custo/hora. Fazem isso, pois realmente é
difícil enxergar que para manter aquele funcionário, é necessário assistência média/odontológica,
cesta básica, vale refeição, vale transporte, encargos trabalhistas FGTS, INSS, Férias, 13o e por que
não o computador utilizado, a energia elétrica utilizada, o aluguel do espaço etc.. etc..

Então o melhor a se fazer e "tentar" chegar o mais próximo possível do custo/hora.


Cálculo do Custo/Hora de um colaborador Base Anual:

Jornada = 220 horas / 30 dias = 7,3333 Horas/Dia ou 44 Horas da semana de 6 dias = 7,3333 Horas/Dia

Para continuarmos nosso raciocínio e chegarmos a este custo final vamos ver na tabela abaixo como
calcular o número de dias que realmente o profissional fica a disposição da empresa durante o ano.

Numero total de dias no ano 365
(-) DSR* (52 dias – 4 dias já incluídos nas férias 48
(-) Férias 30
(-) Feriados (Em média) 12
(=) Numero de dias a disposição da empresa (NDD) 275
* DSR - Descanso Semanal Remunerado.

Com base no resultado acima vamos calcular o número de horas a disposição da empresa (NHD)
NDD x Jornada = NHD
275 dias x 7,3333 = 2.016,67 Horas no ano disponível para a empresa.

Vamos agora ver na próxima tabela como chegar ao valor real do custo/hora deste colaborador
considerando os encargos mínimos exigidos por lei.

Calculando o custo total do salário/mês:

INSS (Funcionário) R$ 128,88
INSS (Empresa) R$ 475,50
FGTS R$ 114,56
FGTS Férias R$ 12,73
FGTS 13º Salário R$ 9,55
13º Salário R$ 119,33
Férias + 1/3 R$ 159,11
Multa FGTS R$ 68,42
Func. Recebe R$ 1.303,12
-----------------------------
Custo/Sal. Mensal R$ 2.391,20


Custo/Sal. Anual (x 12) R$ 28.694,40
Outros Custos
Assist. Media Anual (x 12) R$ 1.200,00
Cesta Básica Anual (x 12) R$ 1.440,00
Vale Refeição Anual (x 12) R$ 1.440,00
Vale Transporte Anual (x 12) R$ 2.481,60

Custo Total R$ 35.256,00


Custo Hora = R$ 35.256,00 / 2.016,67 17,48


Agora imagine seu cliente telefonando para seu auxiliar fiscal para lhe solicitar que
calcule multa/juros de seu PIS e COFINS pois não teve caixa suficiente para saldar
as guias na data exata. Para ter noção do quanto tempo é gasto, pause esta leitura
por 1 minuto e imagine seu funcionário realizando o atendimento de forma
satisfatória e controlada.


Agora que se passou um minuto, e você lembrou que para realizar essa simples solicitação
ele irá precisar:
1) Parar o trabalho que ele estava fazendo para atender o cliente
2) Atender o cliente ao telefone com educação e respeito que ele merece e combinar como
as novas guias chegarão até as mãos dele.
3) Entrar no programa do SICALC, realizar a digitação:
3.1) Escolher o código da receita correto
3.2) Informar o período de apuração correto bem como o vencimento
3.3) Digitar a razão social completa
3.4) Digitar o CNPJ
3.5) Digitar o Valor Original
3.6) Realizar a impressão seja papel ou PDF

E ao final repetir a operação pois são o PIS e o COFINS.

4) Preparar um protocolo ou email para a entrega das guias.
5) Confirmar o recebimento do mesmo.
6) Retomada da tarefa que estava realizando antes de ser interrompido. Considere o tempo
para retomada da concentração.



Esse quadro é bem conhecido e muito comum. Se o caso for de calcular um DAS o trabalho
pode demorar um pouco mais.
Estou levando em consideração o custo/hora de um "Auxiliar Fiscal", mas em todos os
departamentos esse custo aparece, basta imaginar o Departamento Pessoal calculando
multa/juros do FGTS na conectividade social.

Atenção, tenha certeza de que esse processo não esteja saindo com o custo ainda maior,
pois já encontrei quem repassasse as guias para o "motoboy" entregar ao cliente.


O que tornará seu escritório melhor que outros? ou ainda pior... ...o que você pode
fazer para alcançar um outro escritório que já está executando de forma mais eficiente
e econômica que o seu?

A resposta vem da tecnologia, já existem sistemas onde o próprio cliente pode calcular multa/juros sem a necessidade
de entrar em contato telefônico, simplesmente acessando uma área restrita no site do
escritório de contabilidade. Esse processo é extremamente simples, bastando o cliente
escolher o dia que deseja pagar e clicando em um único botão chamado "Calcular Multa/Juros".

Infelizmente alguns cálculos dependem do site dos órgãos respectivos como o DAS/ISS/FGTS.
Mas os outros impostos o sistema dá conta: ICMS/INSS/PIS/COFINS/IRPJ/CSLL/IPI/IRRF
Aluguel/Salário/ etc.. etc..




por Neo Solutions